Calendário Bolsa Família 2019: consulta às datas de pagamento

Pagamento é feito de forma gradual, nos últimos 10 dias úteis de cada mês.

O Calendário do Bolsa Família, que reúne as datas de pagamento do ano de 2019, foi publicado oficialmente. Esse cronograma serve de guia para as mais de 14 milhões de famílias brasileiras que dependem do benefício para sobreviver.

O Programa Bolsa Família é mantido pelo Governo Federal desde 2003. Ele oferece assistência aos brasileiros que vivem em situação de pobreza ou extrema pobreza. O benefício, pago pela iniciativa todo mês, ajuda nas despesas com alimentação, moradia, saúde e educação.

De acordo com dados do Ministério do Desenvolvimento Social (MDS), cerca de R$2,6 bilhões foram gastos com o Bolsa Família no mês de dezembro de 2018. O valor contribuiu com mais de 14,1 milhões de famílias em situação de vulnerabilidade socioeconômica.

Calendário oficial de pagamentos Bolsa Família 2019

No dia 28 de dezembro de 2018, o MDS divulgou o calendário oficial de pagamentos do Bolsa Família para o próximo ano. Agora, as famílias beneficiadas já podem consultar as datas em que os valores estarão disponíveis para saque ao longo de 2019, mês a mês.

Veja a seguir o calendário 2019 do Bolsa Família, com todas as datas de pagamento:

 

Como interpretar o calendário PBF?

Para interpretar as informações tabela Bolsa Família 2019 não tem segredo. Basta observar o último dígito do Número de Identificação Social (NIS), que consta no cartão do Bolsa Família ou outro cartão magnético vinculado a uma conta bancária do titular do benefício, como é o caso da Poupança Fácil Caixa.

Após consultar o NIS, o titular do benefício deve verificar no calendário a data em que pode sacar o dinheiro, de janeiro a dezembro de 2019. A Caixa Econômica Federal já disponibiliza o calendário anual para que as famílias assistidas pelo Bolsa Família possam organizar a vida financeira.

Se o número do NIS termina com 1, o valor da parcela do Bolsa Família poderá ser sacado no primeiro dia de pagamento, ou seja, 18 de janeiro. No caso de um NIS com final 2, o dinheiro só estará disponível para saque a partir de 21 de janeiro. E assim sucessivamente. O último dia para os pagamentos do primeiro mês do ano é 31 de janeiro, para beneficiários com NIS final igual a 0.

Regras para sacar o benefício

Cada família, assistida pelo Bolsa Família, tem até 90 dias para sacar o benefício. Se o recebimento não acontecer dentro desse prazo, o dinheiro volta para o MDS. Os valores são pagos gradualmente, sempre nos últimos 10 dias úteis de cada mês.

Para participar do maior programa de transferência de renda do país, é necessário ter a família inscrita no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico) e estar de acordo com os pré-requisitos.

Só podem participar da iniciativa as famílias com renda mensal per capita (por pessoa) de até R$89,00. Se houver criança, gestante ou adolescente no núcleo familiar, o programa comporta renda de até R$178,00 por pessoa.

Não basta apenas ter renda compatível com o programa para garantir o pagamento das parcelas. As famílias atendidas pelo Bolsa Família também precisam cumprir com as condicionalidades do programa. São elas:

  • Renovar o cadastro pelo menos uma vez a cada 24 meses;
  • As gestantes devem comparecer as consultas do pré-natal no SUS;
  • A carteirinha de vacinação das crianças, com idade entre 0 e 7 anos, deve estar em dia;
  • Crianças e adolescentes devem frequentar a escola. A frequência mínima exigida é de 85% para alunos de 6 a 15 anos, e de 75% para jovens com 16 e 17 anos.

Caso as condicionalidades não sejam respeitadas, a família tem o seu benefício bloqueado e, posteriormente, cancelado.

Valor do Bolsa Família

O valor do Bolsa Família é calculado pelo representante local do programa no município, conforme a composição familiar. Uma mesma família pode acumular diferentes tipos de benefícios, desde que a quantia total por mês não ultrapasse o limite de R$ 372,00. São eles:

Benefício Básico

Destinado às famílias em situação de extrema pobreza (renda per capita abaixo de R$ 89,00), recebem um auxílio de R$ 89,00 do governo federal.

Benefício variável

Pago às famílias com crianças, adolescentes, gestantes ou nutrizes. Cada cadastro pode acumular até 5 benefícios variáveis.

  • Benefício variável (criança): contempla crianças e adolescentes que estão na faixa etária de 0 a 15 anos. Cada família pode acumular até 4 benefícios desse tipo. O valor é de R$41,00.
  • Benefício variável gestante: o governo se dispõe a pagar um benefício de R$ 41,00 por mês durante todo o período gestacional.
  • Benefício variável nutriz: a família que tem uma mãe amamentando na sua composição recebe um auxílio de R$ 41,00, enquanto o bebê tiver de 0 a 6 meses.
  • Benefício variável jovem: cada família, com jovens de 16 e 17 anos, tem direito a essa assistência. O valor é de R$ 48,00, com a possibilidade de acumular até dois benefícios.

Onde sacar o Bolsa Família?

O benefício é liberado para saque de acordo com a tabela Bolsa Família 2019. (Foto: Divulgação)

Os beneficiários podem sacar as parcelas do Bolsa Família nos seguintes pontos:

  • Agências da Caixa Econômica Federal;
  • Correspondentes Caixa Aqui;
  • Casas Lotéricas.

Consultas Bolsa Família

Para verificar se o benefício está disponível para saque, é necessário ligar para o telefone 0800 726 02 07 e conversar com o Atendimento Caixa ao Cidadão.  Por esse mesmo canal, o titular pode solicitar uma segunda via do cartão, se necessário.

Se o objetivo é consultar a lista de beneficiários do Bolsa Família, saiba que há duas formas de fazer isso: pelo site da Caixa Econômica Federal ou pelo Portal Transparência. Na primeira opção, é preciso ter o navegador Internet Explorer instalado no computador para conseguir processar a consulta por estado, município ou família.

Caso não seja possível acessar o SIBEC, utilize as funcionalidades do Portal Transparência, que são mais modernas e fáceis de consultar. Encontre o bloco “Políticas Públicas” e clique em “Benefícios ao Cidadão”. Na página seguinte, clique em “tipo de benefício” e marque “Bolsa Família”. Escolha o período e clique no botão “consultar”.

Através do Portal Transparência, você pode consultar o valor disponibilizado para cada cidade, de acordo com o mês selecionado na busca. Ao clicar em “detalhar”, o usuário acessa os nomes dos beneficiários de cada município, bem como o número do NIS e o valor pago. O sistema vai além: ele é capaz de mostrar a quantidade de dependentes e o histórico de recursos sacados em todo o período de cadastro. E qualquer pessoa pode ter acesso a essas informações, ou seja, você não precisa ser beneficiário do Bolsa Família para saber quanto o Governo Federal gasta com cada família por meio do PBF.

Consulta pelo aplicativo

Para facilitar a vida dos beneficiários, a Caixa Econômica Federal disponibiliza o app do Bolsa Família. Por meio desse app, disponível para Android e iOS, é possível consultar o calendário de pagamentos e obter informações detalhadas sobre o programa.

Depois de baixar e instalar o app, o beneficiário deve informar o número do NIS e clicar em consultar. Na sequência, o aplicativo mostrará a situação do benefício, ou seja, se a parcela mais recente foi depositada em conta ou não.

Cadastro e Processo seletivo

As famílias, que se enquadram nos pré-requisitos do programa, devem procurar o setor que cuida do Bolsa Família na cidade. O responsável familiar, geralmente uma mulher com mais de 16 anos, apresenta os seus documentos e também a documentação de cada membro do núcleo familiar ao entrevistador. O Centro de Referência de Assistência Social (Cras) mais próximo é encarregado de realizar o cadastramento.

Após a inscrição no CadÚnico, o benefício não é liberado na hora. A família tem os seus dados avaliados pelo Ministério de Desenvolvimento Social, principalmente as informações sobre renda e composição familiar. Se os requisitos forem comprovados, o pagamento será liberado pelo MDS. De qualquer forma, vale a pena ficar de olho na lista de beneficiários do programa pelo site da Caixa ou pelo Portal Transparência.

Um cartão será enviado ao endereço da família selecionada, que permite receber as parcelas do Bolsa Família todo mês. Em caso de não recebimento, a situação pode ser consultada pelo telefone 0800 726 02 07.

Uma senha deve ser cadastrada para garantir a segurança dos pagamentos. Para isso, o titular pode entrar em contato pelo canal de atendimento da Caixa ao Cidadão (0800 726 02 07). Ao conversar com o atendente, ele deve ter em mãos o RG, o CPF e o número do NIS. Após essa etapa por telefone, é necessário comparecer a casa lotérica mais próxima para cadastrar a senha, mediante a apresentação de um documento de identificação.

Recadastramento

A cada dois anos, o titular do Bolsa Família precisa procurar o setor responsável pelo programa na sua cidade para realizar a revisão cadastral. Assim, suas informações serão atualizadas no cadastro, mediante a apresentação de documentos comprobatórios.

Sempre que houver alguma mudança na composição familiar ou na renda, como nascimento de uma criança ou morte de um familiar, o cadastro precisa ser atualizado. Dessa forma, tudo permanece regular e sem risco de bloqueio.

Quando há necessidade de recadastramento, uma mensagem é emitida no aplicativo ou no extrato bancário. Portanto, os beneficiários devem ficar atentos para não perder os prazos.

Ainda tem dúvidas? Então entre em contato com a central de atendimento do MDS, através do telefone 0800 707 2003.

Avalie este conteúdo!

Avaliação média: 5
Total de Votos: 1

Calendário Bolsa Família 2019: consulta às datas de pagamento

Comente