Jovem Aprendiz CIEE: veja como fazer o cadastro e vagas abertas

Programa prepara estudantes para o mercado de trabalho

O programa de jovem aprendiz CIEE, conhecido como Aprendiz Legal, pode ser a sua oportunidade de conquistar o primeiro emprego antes mesmo de sair da escola. Além do salário, quem participa também ganha um curso profissionalizante, o que aumenta as oportunidades de trabalho mais à frente.

Numa realidade em que tantas pessoas reclamam da crise, nada melhor que terminar os estudos já com alguma experiência no currículo. E tem mais uma vantagem: você não paga nada por isso. Veja a seguir como se inscrever.

Os adolescentes que buscam o primeiro emprego podem contar com o CIEE. (Foto: Divulgação)

Quem é o jovem aprendiz CIEE?

A lei nº 10.097, publicada no ano 2000, determina que toda empresa de médio ou grande porte precisa destinar um número mínimo de vagas aos chamados aprendizes. São jovens entre 14 e 24 anos incompletos, que estejam devidamente matriculados na escola.

O contrato de aprendizagem mantém um vínculo de trabalho especial. A jornada não pode passar de seis horas diárias – admitem-se oito horas apenas para os estudantes de Ensino Médio, desde que o período também abranja aprendizagem teórica. O tempo máximo de serviço é de dois anos.

O jovem aprendiz tem direito a 13º salário e a todos os benefícios dos demais colaboradores da companhia. Já as férias devem coincidir com o recesso escolar.

Além de trabalhar, o participante desse programa também recebe formação profissional para a área na qual está se capacitando. Existem cursos em diversos segmentos, como administrativo, logística, produção industrial, alimentação, práticas bancárias, turismo e varejo.

O programa Jovem Aprendiz CIEE oferece oportunidades de trabalho.

O jovem aprendiz é contratado em regime de CLT. (Foto: Divulgação)

Como participar do programa Aprendiz Legal

O programa de jovem aprendiz CIEE é uma parceria do Centro de Integração Empresa-Escola com a Fundação Roberto Marinho. A abrangência é nacional e também vale para pessoas com deficiência.

Se você se interessa em participar, precisa entrar em contato com a entidade que representa o Aprendiz Legal no seu estado. Pode ser uma agência do CIEE ou da organização Gerar, dependendo da localização. A lista completa com sites e telefones pode ser conferida no link.

A inscrição ocorre totalmente pela internet e é gratuita. Também não é preciso pagar nada para cursar o ensino técnico enquanto se estiver vinculado ao programa.

Por meio do CIEE ou da organização Gerar do seu estado, você ainda confere quais são as vagas disponíveis e como se inserir em alguma empresa.

Como o jovem aprendiz é avaliado

Cada contratante designa um funcionário responsável por orientar o aprendiz na realização das atividades práticas, garantindo a integração do jovem na equipe e acompanhando seu desenvolvimento. O processo prevê avaliações periódicas, a partir de instrumentos definidos pelos gestores.

Geralmente, o que acontece é uma observação constante do processo de aprendizagem. O objetivo é analisar os conhecimentos que o estudante adquiriu e os que ele ainda precisa adquirir.

O jovem aprendiz passa por avaliações periódicas. (Foto: Divulgação)

Entre os princípios pedagógicos do Aprendiz Legal, estão a autonomia para resolver problemas, o diálogo entre diferentes culturas e o desenvolvimento de múltiplas inteligências. Ao fim dessa etapa, espera-se que o participante esteja preparado para ingressar no mercado de trabalho.

Gostou de saber um pouco mais sobre o programa de jovem aprendiz CIEE? Deixe um comentário e conte para nós! Aproveite a oportunidade e diga-nos qual carreira você pretende seguir. 😉

1 comentário

  • Viviane Peixoto dos santos:

    Quero por minha filha pra trabalhar mas não consigo pelo jovem aprendiz

    Responder

Comente